PENSAMENTOS e NEGÓCIOS

JULHO de 2003


www.nossosaopaulo.com.br

Voltar ao Atual

02/Julho/2003

"DÊ A MÃO AO PRÓXIMO - LEND A HAND"
(Parte final traduzida, do pronunciamento oficial do Novo Presidente)
 
 

"Em 2003-04, eu estarei pedindo aos Rotarianos de todo o mundo para enfrentar este desafio e para fazer do 'Aliviar a Pobreza' o  seu Alvo do NÚMERO UM.

Para guiar a nossa trajetória de serviços, em 2003-04, eu estou pedindo a todo  Rotariano:  Dê a Mão ao Próximo !

Este é um lema simples, mas que eu acredito ser muito eloqüente, um lema que captura a essência do serviço em ROTARY. Como Rotarianos nós já emprestamos,  rotineiramente, as mãos a nossas comunidades e ao mundo.

Nós damos as mãos aos nossos companheiros Rotarianos, àqueles que são membros de nosso clube e àqueles que não são, ajudando a resolver os problemas e as necessidades de nossas comunidades.

Às vezes, este gesto simples é tudo o que é necessário para transformar uma vida !  Em outros casos, uma mão pode transformar-se em muitas, a exemplo do trabalho conjunto dos Rotarianos para erradicar a poliomielite do mundo, aumentar o nível de leitura,  fornecer abrigos de baixo custo, resolver conflitos e aliviar o  sofrimento, de milhares de pessoas ao redor do mundo.

Está em nossa natureza, de Rotarianos, oferecer ajuda onde quer que seja necessária e, em 2003-04, eu peço aos Rotarianos para procurar, ativamente, mais oportunidades de DAR A SUA MÃO.

Vamos começar o Ano Rotário de 2003-04 de  mãos dadas, prontos para ajudar os nossos irmãos e irmãs em necessidade. Trabalhando juntos, não haverá limites para o que as mãos dos rotarianos poderão  realizar !

(  Jonathan B. Majiyagbe  - Presidente 2003-04 de  Rotary International  )

03/Julho/2003

"PRESERVE O PLANETA TERRA"
(Projeto idealizado e implantado por Paulo V. C. Costa, em R.I. - 90/91)

 

"Vai, companheiro e mestre,

 e por onde estiveres,
 continua a derramar a tua luz sobre o Planeta Terra
e sobre os que nele habitam,
 a fim de preservar o santuário desta morada
 da qual fostes um guardião e um defensor,
 mas que agora ficou pequena para ti."
 
(  Homenagem de José Augusto Bezerra - Governador 93/94 - D4490/Fortaleza-CE )
saiba mais acerca deste projeto
: click aqui

04/Julho/2003

"DIGNIFICAR O SER HUMANO"
To Dignify the Human Being
 
 "DIGNIFICAR O SER HUMANO, em todos os aspectos,  respeitando os seus direitos, as conquistas do seu trabalho, a sua cultura, a sua inteligência e os seus valores espirituais - é senda certa para a boa vontade e o almejado entendimento entre os homens, os povos e as nações - a PAZ !"
 

(  Ernesto Imbassahy de Mello, Presidente de R.I. em 1975/75 )
saiba mais acerca deste valoroso companheiro:
click aqui 

07/Julho/2003

"REDE ÚNICA E DE FÁCIL GERENCIAMENTO"
 
 
"Agora estamos trabalhando para capacitar os clientes a virtualizarem mais seus recursos - os servidores, os storage (armazenamento) e a networking (rede) - em uma rede única e fácil de gerenciar.
Essa é uma grande mudança, o tipo de avanço fundamental que talvez aconteça só uma vez por década.
E la começa agora e continuará nos próximos anos. Ao mesmo tempo, é a ampliação da visão que tivemos nos últimos 20 anos - 'a rede é o computador' - e a ênfase que sempre colocamos no custo total de propriedade."
 

( Scott McNealy - CEO da SUN Microsystems - Inf. Week )

08/Julho/2003

"GERAÇÃO DOS 20 AOS 30 CHEGA AO PODER"
 
 
" ... Victor Pinedo, presidente da Corporate Transitions International, Ph.D. em Administração de Empresas, acredita que um jovem - mesmo entre 30 e 40 anos - não atingiu ainda um nível de maturidade suficiente para liderar equipes e  motivar, principalmente porque ainda falta habilidade e o espírito competitivo ainda predomina ao construtivo, principalmente no Brasil, em que o ambiente hierárquico dentro das empresas colabora para esse tipo de comportamento. Ele não gosta de generalizações, mas acha que há o grupo dos que sonham em ganhar dinheiro rápido e os idealistas, que teriam dificuldade de escutar e considerar outras opiniões.
 
Terciane Alves - Leia o Artigo, na íntegra, em Economia On-Line - click aqui  )
 

10/Julho/2003

"QUAL O NOVO CATALISADOR DO CRESCIMENTO"
 
 
"Uma questão permanece em relação à indústria da tecnologia da informação (TI) e é uma grande questão: que elemento catalisador será capaz de reincentivar o seu crescimento?
No passado, sempre soubemos a resposta a essa questão: o crescimento foi incentivado pelos avanços tecnológicos mas, desta vez, esse padrão não será repetido.
Não me entendam mal, a inovação técnica continua importante como sempre foi. Tendo acabado de comemorar uma década de liderança em patentes, nós, da IBM, entendemos a importância vital de manter a liderança técnica mas, hoje, também entendemos que, em uma indústria desse porte e com essa maturidade, um único produto novo, ou mesmo um conjunto deles, não vai incentivar os clientes a investirem o próximo trilhão de dólares em T.I. (continua no próximo envio... )
 

(  Sam Palmisano - CEO da IBM - Inf. Week )

11/Julho/2003

"QUAL O NOVO CATALISADOR DO CRESCIMENTO - 2"
 
 
"Em um ambiente preocupado com a redução de custos, essa é a questão a ser tratada a curto prazo.
 No longo prazo, nossos clientes estão nos dizendo que estão prontos e ansiosos para investir, mas não na próxima tecnologia para ganhos de performance. Eles investirão apenas se os produtos, serviços e conceitos que puderem obter de nossa indústria ajudá-los a transformar suas operações e construir tipos totalmente novos de modelos de negócios . . . (continua no próximo envio ...) 
 
(  Sam Palmisano - CEO da IBM - Inf. Week )

14/Julho/2003

"QUAL O NOVO CATALISADOR DO CRESCIMENTO - 3"
 
 
"Os clientes têm aplicado a tecnologia para automatizar seus escritórios remotos;
têm efetuado a reengenharia das funções e das unidades de negócios;
têm simplificado as estruturas e terceirizado as atividades de negócios periféricos.
O que é que falta ?
Falta a capacidade de conseguir com que toda essa automação opere em conjunto, para que a empresa possa responder de modo rápido, flexível e, por um custo menor, a qualquer coisa que o mundo lhe ofereça.  É isso que os clientes têm me dito.
Eles estão enfrentando mudanças muito significativas e almejam a capacidade de responder em tempo real, com todos os recursos à sua disposição, incluindo os de seus fornecedores, parceiros e distribuidores.
Eles querem é ser o que na IBM chamamos de e-business on-demand."
. . .  (continua no próximo envio ...)
 
 

(  Sam Palmisano - CEO da IBM - Inf. Week )

15/Julho/2003

"QUAL O NOVO CATALISADOR DO CRESCIMENTO - 4"
 
 
"O fato é que nossos clientes estão migrando para um modelo de negócios apoiado por um novo tipo de infra-estrutura de computação: um tipo que é integrado, virtualizado entre sistemas diferentes e capaz, na maioria das vezes, de gerenciar a si mesmo.
Criar essa infra-estrutura exigirá muito esforço, muita cooperação e muitas invenções, em toda a indústria. Exigirá a integração, não apenas das tecnologias, mas da tecnologia com a percepção de negócios e vai requerer a adoção mais consistente e comprometida de plataformas abertas e padrões comuns.
Quando, finalmente, estivermos aptos a dar esse passo, a separar arquiteturas proprietárias e a abrir mão de nossos meios de controle, descobriremos que criamos uma oportunidade muito maior.
O próximo trilhão de dólares de investimentos em T.I. surgirá de algo básico: a reorientação da indústria de tecnologia da informação em torno das necessidades dos clientes.  (final) 
 
 
(  Sam Palmisano - CEO da IBM - Inf. Week )

16/Julho/2003

"O SANTO GRAAL DA T.I."
 
 
"Uma integração eficiente, sem emendas, barata, instalada rapidamente e facilmente modificável, há muito tem sido o Santo Graal da TI.
 Mas,  antes do advento dos Web Services, nenhuma solução a tornava possível. A maioria das organizações teve de escrever programas próprios para conectar os aplicativos, já que cada um tem o seu próprio conjunto de interfaces de programação. Essa abordagem pontual não é só complexa e cara, consumindo até metade do orçamento de TI de uma organização, mas também altamente inflexível já que, uma vez no lugar, essas integrações são difíceis de modificar e atualizar."
 

(  Thomas Siebel - CEO da Siebel Systems - Inf. Week  )

17/Julho/2003

"O SANTO GRAAL DA T.I. - 2"
 
 
"(continuação) ... Com os WEB Services, agora temos um conjunto de padrões - baseados em XML e variantes dele - que facilitam a interoperabilidade de aplicativos. No ano passado (2002), nossa indústria viu o lançamento da Universal Application Network, a primeira solução de integração completamente baseada em padrões Web Services e que tem amplo suporte das companhias líderes de tecnologia, entre elas a Accenture, a Hewlett-Packard, a IBM e a Microsoft.
Isso permitirá às empresas conectar rapidamente, e de forma barata, aplicativos disparatados e revelar o valor dos dados residentes em silos (bases de dados não conectadas) por toda a empresa. Os clientes se tornarão parte do ecossistema empresarial, conectados minuto a minuto, segundo a segundo, aos processos comerciais e aos dados.
As companhias serão capazes de alcançar níveis sem precedentes de agilidade, baseando-se em sistemas de negócios altamente flexíveis, que podem ser facilmente modificados em resposta a novas oportunidades e às reais condições de mercado."
 
(  Thomas Siebel - CEO da Siebel Systems - Inf. Week  )

18/Julho/2003

"O SANTO GRAAL DA T.I. - 3"
 
 
"(continuação) ... O surgimento da computação de processos de negócios significa que os dias das suites de aplicativos monolíticas, fechadas e das soluções de integração proprietárias, já eram. Por ser baseada em padrões abertos, ela evitará que s companhias fiquem presas à arquiteturas proprietárias de um fabricante.
Mais do que nunca, a TI corporativa será o mundo do modelo 'best-of-breed' (o melhor da raça /  sobreviverá o melhor )."
 
(  Thomas Siebel - CEO da Siebel Systems - Inf. Week  )

21/Julho/2003

"AMIGOS"
- Dia do Amigo - Jornal Zero Hora - RS
 

"Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos.
Não percebem o amor que lhes devoto e a
absoluta necessidade que tenho deles.

Eu poderia suportar, embora não sem dor,
que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se
morressem todos os meus amigos!
Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências...

A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem.
Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida.
Porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles !
Eles não iriam acreditar !

Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que
estão incluídos na sagrada relação de meus amigos. Mas é delicioso que eu
saiba e sinta que os adoro, embora não o declare e não os procure.

Às vezes, quando os procuro, noto que eles não têm noção de como me são
necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque
fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí e se tornaram
alicerces do meu encanto pela vida.

Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado. Se todos eles morrerem, eu desabo!
Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles e me envergonho, porque essa minha prece é, em síntese, dirigida ao meu bem estar.

Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.
Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles.
Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer...

Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa
da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando
comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos e,
principalmente, os que só desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus
amigos! A gente não faz amigos, reconhece-os. "

ERRATA: Em 27/12/2005, fomos alertados pelo Sr. Emílio Dreyer Pacheco, ardoroso defensor dos direitos autorais, a quem mais uma vez agradecemos e PARABENIZAMOS, para um problema com a autoria desta poesia 'AMIGOS', que publicamos neste portal em 2003. Esta poesia é de autoria do cronista gaúcho Paulo Sant'anna (1994- O Gênio Idiota), mas circula na WEB como sendo de Vinicius de Moraes, e assim foi publicada originalmente nesta página. Com muito prazer desfazemos o equívoco, restabelecendo os créditos a quem de direito, Paulo Sant'ana, do qual sentimos não haver encontrado nenhuma página onde conste sua biografia!!!

( Paulo Sant'ana - Biografia - 1939 / **** )

22/Julho/2003

"ZERO À ESQUERDA"
 
"Que já fui ? O que sou ? O que serei eu ?
Ontem, nada; hoje, nada e certamente
Amanhã serei nada, novamente,
Pois que, ser nada é próprio do plebeu.
 
Sem nada ser e nada ter de meu,
Quer no passado e mesmo no presente,
Eu aguardo o futuro calmamente,
Já que a sorte a mim nada prometeu.
 
E se o destino, assim me foi traçado,
Eis que me curvo, pois resignado,
Sem lamentar, sequer um dano ou perda.
 
De ilusões destituído e sem vintém,
Eu não sou mais que um pobre João-Ninguém,
Nada mais sou que um simples zero à esquerda ! "

( Antonio Vaz Cesarino - Miragens )

23/Julho/2003

"ABRIR CAMINHO ATÉ A SEGURANÇA TOTAL - 1"
 

"Os ambientes de computação corporativos atuais nunca foram tão complexos e, provavelmente, esta complexidade continuará aumentando nos próximos anos.


Uma instituição financeira global, a título de exemplo, oferece uma das infra-estruturas de TI mais intrincadas da atualidade: 48 mil computadores, 8 mil servidores distribuídos, 11 mainframes, 8 data centers, cerca de 600 roteadores, 1600 switches, 1700 sub-redes, 25 conexões T1 e 6 ISP's.  Acima desta infra-estrutura, altamente complexa, acontecem quase um bilhão de transações anuais, uma média de 2,5 milhões de visitas, via internet, semanais e transações eletrônicas que chegam a 87% de tudo o que é feito pelo banco.

À medida que as operações e as redes corporativas se tornam mais e mais sofisticadas, crescem os desafios de dar segurança a esses ambientes. Aumentando ainda o desafio da área de segurança está a emergência de ameaças conjuntas, cada vez mais complexas - de Code Red e Nimda a Klezz e Bugbear !  (continua ...) "


( John Thompson - CEO da Symantec - Inf. Week )

24/Julho/2003

"ABRIR CAMINHO ATÉ A SEGURANÇA TOTAL - 2"
 

"Diferentes dos vírus de ontem, as ameaças conjuntas combinam as características de vírus, worms, cavalos-de-tróia e outros códigos maléficos,  com métodos de exploração das vulnerabilidades de servidor e internet,  para iniciar, transmitir e espalhar os ataques.

Ameaças conjuntas têm conseqüências destrutivas, e a freqüência desse tipo de ataque deve aumentar muito nos próximos anos.

Para se proteger contra esse aumento de vulnerabilidade e ameaças conjuntas, muitas companhias hoje usam um conjunto de produtos específicos ou de propósito único, como software antivírus, firewalls e sistemas de detecção de invasão.

Ainda assim, cada produtos em separado gera seu próprio fluxo de alertas e 'log entries'. Por exemplo, ao analisar mais de um bilhão de eventos gerados pelos clientes de serviços da Symantec, descobrimos que, em uma companhia média, 9,5 milhões de logs e alertas foram produzidos a cada mês por firewalls e dispositivos de sistemas de detecção de invasão, em toda a empresa. Mas também descobrimos que poucos eventos de segurança, de fato, exigiam uma resposta imediata. Dos milhões de logs e alertas gerados pelos vários produtos de segurança, apenas 620 eventos precisaram de análise posterior e somente 55 deles realmente constituíam uma ameaça à segurança. Por fim, uma investigação posterior revelou que apenas 2 ameaças eram riscos críticos e necessitavam de respostas imediatas.  (continua ...) "

( John Thompson - CEO da Symantec - Inf. Week ) !

25/Julho/2003

"ABRIR CAMINHO ATÉ A SEGURANÇA TOTAL - 3"

 

"Proteger-se, efetivamente, contra ameaças cada vez mais complexas,  exigirá uma combinação de tecnologia e experiência,  voltadas a racionalizar a segurança através de soluções poderosas de sistemas de aviso prévio e  respostas automatizadas,  unidas em um sistema de gerenciamento baseado em padrões abertos, abrangentes e que alcance todas as camadas da rede, além de poder ser executado em várias plataformas.

 Sem tal sistema, o processo de agregar e normalizar dados oriundos de eventos de segurança, continuará ineficiente e difícil.

De forma análoga às  soluções de gerenciamento de sistemas, que  ajudaram a resolver muitos dos desafios da computação cliente/servidor,  os sistemas de gerenciamento de segurança permitirão que as companhias protejam melhor seus bens de informação, ao fornecer uma visão de 360 graus de seu ambiente, de seus processos e das ações dos grupos de segurança.  (final) "

( John Thompson - CEO da Symantec - Inf. Week )

28/Julho/2003

"LEMBRETE"
 

"Não deixe portas entreabertas
Escancare-as
Ou bata-as de vez.
Pelos vãos, brechas e fendas
Passam apenas semiventos,
Meias verdades
E muita insensatez."


( Flora Figueiredo - Calçada de Verão, Editora Nova Fronteira – RJ, 1989 ) "

29/Julho/2003

"TRABALHADORES DO CONHECIMENTO"
 

" ... cada vez menos pessoas são subordinadas,
mesmo quando ocupam cargos de nível muito baixo.
Cada vez mais, são trabalhadores do conhecimento e o
trabalhador do conhecimento não pode ser administrado
como um subordinado: é um sócio.
Pode ser um sócio júnior ou sênior,
mas não é subordinado nem superior.
Essa diferença não é superficial para a administração das
    empresas modernas."

                       ( Peter Drucker - Peter Ferdinand Drucker - Site - 1909/*** )

31/Julho/2003

"MUDAR AS CABEÇAS"
 

"Uma coisa é certa, como quem gera o distress dentro
de uma empresa são algumas pessoas, só conseguiremos
diminuí-lo ou eliminá-lo se mudarmos a cabeça dessas pessoas."

                                    (  Álvaro D. C. S. Netto )

Voltar ao Atual
Portal Nosso São Paulo - www.nossosaopaulo.com.br