www.nossosaopaulo.com.br

BIOGRAFIA RESUMIDA

YVES HUBLET
"O Homem da Bengala"

NASCIMENTO: 07 de Abril de 1938 - Curitiba - PR
RESIDÊNCIA: BRASÍLIA-DF

FORMAÇÃO: Escritor infanto-juvenil de fábulas ecológicas.
VIVÊNCIA: Fundador da ACPAI e UBES, no Paraná, e Diretor do SEDF em Brasília.

Nascido em 07 de Abril de 1938, em Curitiba-Paraná, e conhecido nacionalmente como 'O Homem da Bengala', pelo episódio ocorrido entre ele e o ex-ministro José Dirceu, em Brasília, Yves Hublet começou sua carreira literária no Rio de Janeiro, nos anos 80.

Seu primeiro livro "Artes & Manhas do Mico-leão" foi um grande sucesso no Rio de Janeiro, tendo sido repetidos anos adotado nos colégios daquela cidade. Saíram 5 edições pela Editora RECORD, posteriormente mais 5 pela EDC, ambas do Rio de Janeiro.

A partir do ano 2000 a obra passou a ser editada pela CULTUR, comercializada e adotada pelas grandes redes escolares de Curitiba, tais como o Positivo, Dom Bosco e Colégio Marista. Em 2002 e 2004, respectivamente, foi adotada pelos colégios Sigma e Sagrado Coração de Maria, de Brasília.

Seu segundo, a "Grande Guerra de Dona Baleia" teve as três primeiras edições, pela EDC, comercializadas no Rio de Janeiro. A última edição, pela CULTUR, foi comercializada e adotada em Curitiba, nas mesmas escolas citadas anteriormente, assim como seu último livro, "Planeta Água", editado pela primeira vez em 2003, pela CULTUR.

Esses três livros compõem a trilogia infanto-juvenil, de fundo ecológico do autor. São todas fábulas, onde os elementos da natureza interagem com os animais, em estórias divertidas, com boa dose de humor e a presença de conteúdos humanístico, éticos e ecológicos.

As três obras são versões literárias de peças teatrais, de forma que a montagem teatral, a partir da obra literária, é bastante acessível. O autor compromete-se a fazer palestras gratuitas em cada uma das escolas onde sejam adotados e trabalhados os seus livros, na cidade em que reside. Ele tem montadas três diferentes palestras, uma para cada obra, com recursos visuais, de vídeo e cartazes de animais, bastante interessantes para os alunos. Atualmente, reside em Brasília e seu telefone é (0xx61) 3447 8772.

De volta à Editora RECORD, lançou, dia 04/Abril/2006, "O Dia em que o Homem Voou", em comemoração ao centenário do vôo do 14 Bis. Trata-se, a primeira parte, de uma sátira sobre a polêmica de quem voou primeiro: Santos Dumont ou os irmãos Wright. Na versão de Yves, o primeiro a voar foi um príncipe maori, nas ilhas Coco, perto da Austrália, antes desses dois aeronautas. Na segunda parte, o autor trata do tema mais seriamente, indicando vários dados e bibliografia sobre o assunto, defendendo, com dados técnicos e históricos, a supremacia de Santos Dumont.

No Paraná, foi fundador da ACPAI - Associação Cultural Paranaense de Autores Independentes e seu presidente por duas gestões; também foi fundador da UBE - União Brasileira de Escritores (seção Paraná) e seu primeiro presidente. Residindo há mais de um ano em Brasília, integra a Diretoria do SEDF - Sindicato dos Escritores do DF.

YVES HUBLET
"O Homem da Bengala"
e-mail: cultur@brturbo.com.br

ARTIGOS PUBLICADOS NESTE PORTAL

22/ABRIL/2006 - ** J´ACCUSE! - EU ACUSO ! **

15/JUNHO/2006

“ CARTA À NAÇÃO ”
- ... lançar minha anticandidatura à Presidência da República em 2006... -

“ Em 1973, em plena efervescência da ditadura militar e tendo um "linha dura" - o general Emílio Garrastazu Médici na presidência da República, o MDB - Movimento Democrático Brasileiro, único partido da oposição, indica o deputado federal Ulisses Guimarães e o jornalista e presidente da ABI - Associação Brasileira de Imprensa, Barbosa Lima Sobrinho a também disputar, como candidatos a presidente e vice, as eleições indiretas do Colégio Eleitoral.

Àquela época, a eleição era um jogo de cartas marcadas, pois o Colégio Eleitoral era composto pelos senadores e deputados das duas Casas Legislativas e tinha ampla e folgada maioria do partido da situação - a ARENA - Aliança Renovadora Nacional.

Assim, a candidatura daqueles dois personagens singulares da história pátria - Ulisses Guimarães e Barbosa Lima Sobrinho - patriotas de velha e robusta cepa, era meramente figurativa.

Na expressão do guerreiro Ulisses (que algum tempo depois seria chamado de "Senhor Diretas Já" por encarnar esse movimento democrático), tratava-se apenas de uma anticandidatura, para mostrar ao povo brasileiro as falsidades do regime ditatorial.

Claro está que, apesar dos dois candidatos percorrerem vários estados em campanha, quem venceu as eleições indiretas no Colégio Eleitoral foram os generais Ernesto Geisel e Adalberto Pereira dos Santos, respectivamente para presidente e vice.

Mas o exemplo saudável de mostrar ao povo brasileiro o rosto verdadeiro da pseudo democracia, e levá-lo a lutar pela restauração da eleição dos governantes, através do voto universal para presidente da República, estava plantado e frutificou em alguns anos, na explosão nacional de cidadania: o movimento das DIRETAS JÁ!

Nestes escuros tempos que atravessamos, quando os mais lídimos valores morais são aviltados e corroídos pela Infâmia e pela Corrupção, fomos buscar nos exemplos de nossos antigos líderes, a bússola que irá nortear nossa caminhada.

Assim, de tanto ver grassar a mentira e o cinismo, não apenas neste governo abjeto, mas também nos partidos - ditos - de oposição; de tanto ver imperar a desfaçatez e a desonra; de tanto ver prosperar a infâmia e a covardia, - decido - após demoradas consultas a amigos fiéis e acompanhando manifestações espontâneas e sinceras, nas ruas e através da internet,
lançar minha anticandidatura à PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA,
para concorrer ao pleito de 2006. ”

( Yves Hublet - 'O Homem da Bengala' - 1938/**** )
Quer dar sua opinião sobre este texto? CLICK AQUI e Fale Conosco!!!
- Desde que citada a fonte e mantido como está, esse texto pode ser livremente republicado -

A NOSSA OPINIÃO - nesse cenário de corrupção e desfaçatez, de desgovernos em todos os níveis, de traição ao povo brasileiro, de réquiem, quando o glorioso PMDB decide sepultar a candidatura do Senador Pedro Simon, talvez uma das últimas esperanças para o retorno da ética e da moralidade à administração pública federal, parabenizamos o articulista pela coragem que tem demonstrado no repúdio a toda esta escória, bem como pelo lançamento simbólico de sua anticandidatura, utilizando-se do exemplo de um grande brasileiro: o saudoso Dr. Ulysses Guimarães.
(Eng. Celio Franco - Gestor do Portal NSP)


Portal Nosso São Paulo - www.nossosaopaulo.com.br